sem interrupções

Sentes-me ao teu lado? Sentes o meu cheiro, o meu toque e a força que faço para te poder olhar fixamente, sem interrupções? Eu sei, todos os dias o faço, todos os dias te observo como pela primeira vez e revejo um conjunto de existências a lutarem entre si. Dentro de ti vejo uma nébula escura, assustada. Tenho receio de te perfurar ainda mais, de poder encontrar algo em que penso tantas vezes, não quero fazer de ti alguém que finjo nunca ter conhecido. Tenho medo que nunca tentes, que fiques mal pelo que escrevo, mas tudo o que digo sei que encaixa em cada pensamento que lês. Quero-te para sempre, ao meu lado. Não duvides que morreria por ti, que atravessaria estradas de medo, fobias ou terrores. Fazia-o para te provar que sou capaz, que não sou o sonho desfalecido, a cor neutra ou a chaga que odeias. Agarra-te a mim, eu levo-te numa corrida, numa corrida que vai deixar sinais de terror dentro de ti.

8 comentários:

  1. 'Fazia-o para te provar que sou capaz, que não sou o sonho desfalecido, a cor neutra ou a chaga que odeias'

    adoro a forma como pegas em sentimentos tão difíceis e os transformas em palavras .

    ResponderEliminar
  2. Gostei muito, está intenso como se a tua alma fosse exprimida por palavras, só palavras mas tão pouco vulgares, como se conseguisses exprimir-te tão facilmente,

    ResponderEliminar
  3. Escreves cada vez melhor. Adorei este texto, mesmo!
    beijinho :)

    ResponderEliminar
  4. nem vale a pena comentar. tu de certeza que ja percebeste que eu simplesmente adorooooo os teus textos. este incluido :D
    beijinho

    ResponderEliminar
  5. É o sentimento maior. :) adorei, como sempre *

    ResponderEliminar
  6. «Fazia-o para te provar que sou capaz, que não sou o sonho desfalecido, a cor neutra ou a chaga que odeias».
    Nota-se q veio do coração (:
    Um beijinho *

    ResponderEliminar
  7. mesmo muito bom... gostei, vou voltar...

    ResponderEliminar