Mentira

paras, olhas e reflectes. pensas no que está para trás e no que sabes que vem. sabes que foi bom, está a ser óptimo e ainda pode ser melhor. o mau vais embrulhá-lo numa folha de papel, mandá-lo fora. não merece estar aí, nesse olhar que transportas todos os dias, nessa Coisa fingida que passas. às vezes é preciso descer para se ver o que há nas zonas mais escuras, mais escondidas, naquilo que não queres ver mas que no caminho te apercebes que vais encontrar. transpiras sentimentos que queres deitar fora, mas não consegues concentrar-te o suficiente para o fazeres, persegue-te horas e dias a fio. precisas de força e vais buscá-la ao melhor que tens - consciência. são palavras que saem sem dares por nada e que te vêm à cabeça num 'abrir e fechar' de olhos. abres, fechas, voltas a abrir e és obrigada a ver a realidade. vive!

tu contradizes-te.

[25 de Janeiro de 2008]

3 comentários:

  1. és boa e escreves bem.
    mas tigas flocos como ninguém e eu amo-te :$

    ResponderEliminar
  2. opá , está um máximo :)

    ResponderEliminar
  3. escreves mesmo muito bem, parabèns, continua

    ResponderEliminar